2 de Agosto – Naná Vasconcelos e Coari (AM) – 2017

☺ CAPA • Naná Vasconcelos 73 Anos

▒ CIDADE • Coari (AM) 85 Anos

▒ NASCIMENTOS • Pierre L’Enfant • John Tyndall • Jack L. Warner • Shimon Peres • James Baldwin • Peter O’Toole • Isabel Allende • Max Wright • Mary-Louise Parker ▒ FALECIMENTOS • Enrico Caruso • Graham Bell • Lasar Segall • Luiz Gonzaga • William S. Burroughs • Paulinho Nogueira • Ítalo Rossi • Içami Tiba

1 ▒ POSTER e VÍDEOS

GALERIA de VÍDEOS
Principais Vídeos da WEB publicados no Acontecimentos do Dia e outras WEB TVs da Rede Sampaio

2 ▒ NASCIMENTOS

1932Peter O’Toole ▒ Peter James O’Toole (Connemara, 2 de agosto de 1932Londres, 14 de dezembro de 2013[1][2]) foi um premiado ator irlandês. Na sua carreira teve nomeações para oito Oscars, e deteve o recorde de mais indicações sem nenhuma vitória. Ganhou quatro Globos de Ouro, um BAFTA e um Emmy, e foi agraciado com um Oscar honorário em 2002,[3] pela notabilidade das personagens que interpretou.


1754Pierre Charles L’Enfant ▒ Pierre (“Peter”) Charles L’Enfant (Anet 9 de agosto de 1754Condado de Prince George’s, 14 de junho de 1825) foi um arquiteto e engenheiro civil francoamericano. Sua obra mais relevante foi a idealização do projeto da nova capital federal dos Estados Unidos, mais tarde denominada Washington.


1820John Tyndall ▒ John Tyndall (Leighlinbridge, Condado de Carlow, 2 de agosto de 1820 — Haslemere, 4 de dezembro de 1893) foi um físico britânico. Descobriu o fenômeno do regelo em 1871. No campo da microbiologia (esporos termoresistentes), com Ferdinand Cohn, croiu um processo de esterilização que mais tarde se designou por tindalização.


1892Jack L. Warner ▒ Jack Leonard Warner (London, Ontário; 2 de agosto de 1892Los Angeles, Califórnia; 9 de setembro de 1978) foi um dos fundadores da Warner Bros.. Assumiu a presidência da empresa em 1927, devido a morte repentina de seu irmão Sam.


1923Shimon Peres ▒ Shimon Peres (em hebraico: שמעון פרס; Wiszniew, 2 de agosto de 1923Ramat Gan, 28 de setembro de 2016[1]) foi um político israelense, ex-membro do Partido Trabalhista. Recebeu o Nobel da Paz de 1994, junto com Yitzhak Rabin e Yasser Arafat.

1924James Baldwin ▒ James Arthur Baldwin (Nova Iorque, 2 de Agosto, 1924 – Saint-Paul de Vence, 1 dezembro de 1987) foi um romancista, ensaísta, dramaturgo, poeta e crítico social afro- americano. Seus textos, tal como o Notes of a Native Son (1955), exploram complexidades sobre a sexualidade e as distinções de classes raciais nas sociedades ocidentais.


1942Isabel Allende ▒ Isabel Allende Llona (Lima, 2 de agosto de 1942) é uma escritora Peruana mas de ascendencia Chilena. Isabel é considerada uma das principais revelações da literatura latino- americana da década de 1980. Escreveu A casa dos espíritos (1982) e ganhou reconhecimento de público e crítica.


1943Max Wright ▒ George Edward Maxwell “Max” Wright (Detroit[1], 2 de agosto de 1943) é um ator norte-americano. Seu papel mais conhecido no Brasil foi o do chefe de família Willie Tanner da série ALF (ALF, O Eteimoso, no Brasil). Atuou nos filmes All That Jazz (1979) e Reds (1981), no papel do Floyd Dell.


1964Mary-Louise Parker ▒ Mary-Louise Parker (Fort Jackson, Carolina do Sul, 2 de agosto de 1964) é uma premiada atriznorte-americana.[1] Mais conhecida por seu trabalho no canal Showtime, através série Weeds com sua personagem extremamente insana e marcante.

3 ▒ CAPA do DIA

Naná Vasconcelos

73 Anos

Juvenal de Holanda Vasconcelos, mais conhecido como Naná Vasconcelos (Recife, 2 de agostode 1944Recife, 9 de março de 2016), foi um músico brasileiro.[1][2]

Eleito oito vezes o melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat (votação feita pelos críticos musicais da revista) e ganhador de oito prêmios Grammy (brasileiro com mais prêmio Grammy), era considerado uma autoridade mundial em percussão.[3][4][5]

Dotado de uma curiosidade intensa, indo da música erudita do brasileiro Villa-Lobos ao roqueiro Jimi Hendrix, Naná aprendeu a tocar praticamente todos os instrumentos de percussão, embora nos anos 60 tenha se especializado no berimbau.

Biografia

“”Naná Vasconcelos nos ensinou a ouvir o Brasil. Nos trouxe de volta um país profundo, refugiado em nossas memórias de infância. Toda a sua obra como artista está impregnada de referências que são parte essencial do nosso modo de ser e de sentir. Sua música é a música da voz, do corpo e dos inúmeros instrumentos que dominou com tanta perfeição.Revista Época [6]

Juventude

O primeiro contato com instrumentos de percussão se deu cedo, aos 7 ou 8 anos, quando Naná foi admitido pelo próprio pai para tocar bongô e maracas em um conjunto do Recife.[7]

Assim, ainda na infância, aprendeu a tocar sozinho, usando os penicos e as panelas de casa.[8]

Precoce, aos 12 anos já se apresentava com seu pai numa banda marcial em bares e participava de grupos de maracatu locais.

Aprendeu primeiro a tocar bateria para então tocar berimbau.

Trajetória artística

Durante toda sua carreira sempre teve preferência por instrumentos de percussão e nos anos 60 se notabilizou por seu talento com o berimbau.

Em 1967 mudou-se para o Rio de Janeiro onde gravou dois LPs com Milton Nascimento.

No ano seguinte, junto com Geraldo Azevedo, viajou para São Paulo para participar do Quarteto Livre, que acompanhou Geraldo Vandré no III Festival Internacional da Canção.

No início da década de 1970, formou o Trio do Bagaço, com Nélson Angelo e Maurício Maestro, apresentando-se, com o grupo, no México, a convite de Luis Eça.

Foi nesta mesma época que Gato Barbieri, saxofonista argentino, o convidou para fazer parte do seu grupo, ajudando o percussionista a ganhar projeção internacional, começando uma longa carreira fora do Brasil.

Com o músico argentino, ele se apresentou em Nova York e Europa, com destaque para o festival de Montreaux, na Suíça, onde o percussionista encantou público e crítica.

Sua discografia é tão extensa quanto os projetos ligados à música nos quais ele esteve envolvido.[9]

Ele atuou como percussionista ao lado de diversos artistas internacionais como B. B. King, Jean-Luc Ponty, David Byrne, Jon Hassell, Egberto Gismonti, Pat Metheny, Evelyn Glennie e Jan Garbarek.

Formou, entre os anos de 1978 e 1982, ao lado de Don Cherry e Collin Walcott, o trio de jazz CoDoNa, com o qual lançou 3 álbuns, num estilo musical definido como world jazz.

Em 1981, tocou no Woodstock Jazz Festival, em comemoração ao décimo aniversário do Creative Music Studio.

Em 1998, Vasconcelos contribuiu com a música “Luz de Candeeiro” para o álbum Onda Sonora: Red Hot + Lisbon, compilação beneficente em prol do combate à AIDS, produzida pela Red Hot Organization.

Em 2013, o músico fez a trilha sonora da animação O Menino e o Mundo, que concorreu ao Oscar de melhor filme de animação em 2016.[10]

2 de Agosto – Naná Vasconcelos – 1944 – 73 Anos em 2017 – Acontecimentos do Dia – Paulo Lepetit, Naná Vasconcelos e Zeca Baleiro.

Em 2015, Naná lançou um projeto com o cantor Zeca Baleiro e Paulo Lepetit chamado “Projeto Café no Bule“.[11]

No dia 9 de dezembro de 2015, Naná Vasconcelos recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) – sem nunca ter cursado nível superior.

2 de Agosto – Naná Vasconcelos – 1944 – 73 Anos em 2017 – Acontecimentos do Dia – A reitora da UFRPE, Maria José de Sena, e o mais novo doutor Honoris Causa de Pernambuco

Esta honraria é concedida a pessoas que tenham se destacado em meios como artes, filosofia ou ciência, por exemplo.[12]

Naná Vasconcelos ganhou, por oito anos consecutivos (1983-1990), o prêmio de Melhor Percussionista do Ano da conceituada revista Down Beat, considerada a “bíblia do jazz”.[13][14]

Com uma forte ligação com a cultura popular, nos seus últimos 15 anos de vida, Naná abriu o Carnaval do Recife, acompanhado pelo cortejo de nações de maracatu.[15]

2 de Agosto – Naná Vasconcelos – 1944 – 73 Anos em 2017 – Acontecimentos do Dia – Com Lenine.

Última composição e morte

Mesmo se eu morrer, não quero ninguém chorando, quero muito batuque, muito barulho, porque, se vocês fizerem silêncio, vou pensar que vocês estão dormindo e vou fazer como em casa, com minha esposa. Quando ela está dormindo, faço barulho para ela acordar. É a cigarra“.[16]

Em julho de 2015, noticiou-se que Naná estava com um câncer de pulmão. Após o diagnóstico, Naná iniciou o tratamento e manteve-se em atividade. Em setembro de 2015, logo após iniciar as sessões de quimioterapia, gravou um vídeo recitando poesias e divulgou pelas redes sociais.[17]

No dia 29 de fevereiro de 2016, um dia depois de sentir-se mal após uma apresentação realizada em Salvador, Naná foi internado.[15]

Na manhã do dia 9 de março de 2016, Naná Vasconcelos veio a falecer, aos 71 anos de idade, após uma parada respiratória em decorrência de complicações da doença.[1] No dia de sua morte, o estado de Pernambuco declarou luto oficial de três dias em memória do artista.[18]

Ainda no leito do hospital em que estava internado, ele deixou uma obra concluída em seus últimos dias de vida.

O material terá composições e arranjos de Naná, do pianista e violonista Egberto Gismonti e do maestro Gil Jardim[7]

Legado

““O principal legado que ele deixou foi o de ser um grande valorizador da cultura negra, da percussão brasileira, da dança e de todas as influências afro- brasileiras.[19]

Segundo o site uol, “sua importância internacional (ao lado de Airto Moreira) foi ter bagunçado o coreto do jazz tradicional, que admitia até aquele momento apenas a percussão afro-cubana – que chegara aos Estados Unidos por intermédio de Dizzy Gillespie e outros exploradores.[20]

2 de Agosto – Naná Vasconcelos – 1944 – 73 Anos em 2017 – Acontecimentos do Dia – Com Yamandu Costa.

Além de dominar uma grande variedade de instrumentos de percussão, Naná Vasconcelos contribuiu para a divulgação internacional do berimbau[21].

O jornalista Ben-Hur Demeneck, assim descreveu o legado de Naná[22]:

Naná Vasconcelos conseguiu fazer do berimbau um instrumento solista, tanto em grupos de jazz quanto em orquestras eruditas. A sua trajetória musical pode encher páginas com as ocorrências nominais de suas conquistas globais. No entanto, para comentar sua musicalidade, nenhuma delas compete com a perturbadora capacidade de arrancar o público de sua realidade mais imediata e de atarantar os críticos com sua variedade de timbres. (…) Além de sua carreira individual de compositor e instrumentista, Naná Vasconcelos é admirado por suas parcerias, trilhas sonoras de cinema, produção musical, liderança em eventos musicais e em projetos sociais. Um artista incansável, uma combinação afinada entre ética e estética.[22]

Estilo

Quando você aprende teoria musical por livros, precisa sempre consultar os textos. Quando você aprende com o corpo, é como andar de bicicleta. Seu corpo se lembra.[8]

Autodidata, Naná inovou ao tirar diferentes sonoridades de instrumentos de percussão, sua especialidade.[8]

Considerado um virtuoso no berimbau, Naná era adepto de métricas pouco usuais no jazz – com levadas em 5/4 ou 7/4, mas que são muito tocados no nordeste brasileiro.[23]

Ao longo da carreira, uma das características da sua percussão era usar qualquer objeto que produzisse um som interessante para compor seus trabalhos. [16]

Antes de Naná, a percussão limitava-se aos tocadores de pandeiros, tambores, tumbadores, maracás e bangôs.

Naná percebeu as possibilidades do berimbau (instrumento até então usado apenas na capoeira) e empenhou-se em explorar todas as potencialidades do instrumento.[24]

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, “o músico usava de forma não convencional o berimbau, uma de suas marcas. Ele sobrepunha sua voz ao som da corda vibrante e conseguia efeitos surpreendentes.[7]

Hoto Júnior, percussionista brasileiro, acrescenta que “Naná usava muita percussão corporal, e isso pros gringos era uma coisa que não existia na década de 1970”.[19]

Discografia

  • Africadeus, 1973
  • Amazonas, 1973
  • Kundalini, 1978, com Perry Robinson e Badal Roy
  • Saudades (concerto de berimbau e orquestra) (ECM, 1979)
  • Zumbi, 1983
  • Nanatronics, 1985
  • Bush Dance, 1986, com Arto Lindsay
  • Legend of the Seven Dreams, 1988, com Jan Garbarek
  • Asian Journal, 1988, com Steve Gorn, Mike Richmond e Badal Roy
  • Rain Dance – Naná Vasconcelos and The Bushdancers, 1989, com Don Cherry, Cyro Baptista, e Peter Scherer
  • Lester – Naná Vasconcelos & Antonello Salis, 1990
  • Mejnoun, 1992, com Safy Boutella
  • If You Look Far Enough, 1993, com Arild Andersen e Ralph Towner

  • Contando Estórias, 1994
  • Storytelling, 1995
  • Contando Estorias, 1995
  • Inclassificable, 1995, com Andy Sheppard e Steve Lodder
  • Fragments: Modern Tradition, 1997
  • Contaminação, 1999
  • Saravah compilation, 1999
  • Fragmentos, 2001, com Domínio Público
  • Minha Lôa, 2002
  • Vasconcelos e Assumpção – isso vai dar repercussão, 2004, com Itamar Assumpção
  • Vasconcelos, Salis, Consolmagno – Vasconcelos, Salis, Consolmagno, 2005
  • Chegada, 2005
  • Trilhas, 2006
  • Sementeira, 2010 (com Caito Marcondes, Marcos Suzano e Coração Quiáltera)
  • Sinfonia & Batuques, 2011
  • Projeto Café no Bule, 2015 (com Zeca Baleiro e Paulo Lepetit)

Participações especiais

Com Gato Barbieri

  • Fenix (Flying Dutchman, 1971)
  • El Pampero (Flying Dutchman, 1971)

Com Walter Bishop, Jr.

  • Illumination (1977)

Com Codona

  • Codona (ECM, 1979)
  • Codona 2 (ECM, 1981)
  • Codona 3 (ECM, 1983)

Com Don Cherry

  • Organic Music Society(Caprice, 1972)
  • Multikuti (A&M, 1990)

Com Pierre Favre

  • Singing Drums (ECM, 1984)

Com Jan Garbarek

  • Eventyr (ECM, 1980)
  • I Took Up the Runes (ECM, 1990)
  • Legend of the Seven Dreams(1988)

Com Egberto Gismonti

  • Dança Das Cabeças (ECM, 1977)
  • Sol Do Meio Dia (ECM, 1978)
  • Duas Vozes (ECM, 1984)

Com Danny Gottlieb

2 de Agosto – Naná Vasconcelos – 1944 – 73 Anos em 2017 – Acontecimentos do Dia – Foto 20 – Carlinhos Brown pede a bênção ao mestre Naná no Festival NaLata (Foto – Shirley Stolz

Com Pat Metheny

  • As Falls Wichita, So Falls Wichita Falls (ECM, 1981)
  • Offramp (ECM, 1982)
  • Travels (ECM 1983)

Com Jim Pepper

  • Comin’ and Goin’ (Europa, 1983)

Com Woody Shaw

  • For Sure! (Columbia, 1979)

Com Gary Thomas

  • By Any Means Necessary(JMT, 1989)

Com Talking Heads

Com Jon Hassell

  • Fourth World, Vol. 1: Possible Musics (1981)
  • Vernal Equinox (1977)
  • Earthquake Island (1979)
  • Sulla Strada Soundtrack(1995)

Com Ginger Baker

  • Dust to Dust (2007)
  • Horses & Trees (1986)

Com Paul Simon

Com B. B. King

  • Now Appearing at Ole Miss(1980)

Com Mauricio Maestro

  • Upside Down

Com Arto Lindsay

  • Noon Chill (1998)
  • Subtle Body (1996)

Com Milton Nascimento

  • Maria Maria/Último Trem(2005)
  • Melhor de Milton Nascimento (1999)
  • Angelus (1994)
  • Miltons (1989)
  • Journey to Dawn (1979)
  • Geraes (1976)
  • Milagre dos Peixes (1973)

Com Os Mutantes

Com Herb Alpert

  • You Smile – The Song Begins (1974)

Com Ron Carter

  • Patrao (1980)

Com Chaka Khan

  • Naughty (1980)

Com Collin Walcott

  • Works (1980)

Com Sergio Mendes

  • Brasil ’88 (1986)

Com Jack DeJohnette

  • Invisible Forces (1987)

Com Ambitious Lovers

  • Greed (1988)
  • Lust (1991)

Com Laurie Anderson

  • Strange Angels (1989)

Com Caetano Veloso

  • Circuladô (1991)
  • Estrangeiro (1989)

Com Deborah Harry

  • Def, Dumb & Blonde (1989)

Com Carly Simon

  • Have You Seen Me Lately?(1990)

Com Ryuichi Sakamoto

  • Beauty (1990)

Com Trilok Gurtu

  • Living Magic (1991)

Com Vienna Boys’ Choir

  • Around the World: Where Jazz Meets World Music(1991)

Com David Sanborn

  • Upfront (1992)

Com John Zorn

  • Filmworks 1986-1990 (1992)

Com Penguin Cafe Orchestra

  • Union Café (1993)

Com vários artistas

Trilhas sonoras

Prêmios e indicações

Grammys e Grammys Latinos

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Observações
1977 Grammy Award Melhor Disco Estrangeiro Dança das Cabeças Venceu álbum gravado em parceria com Egberto Gismonti
1983 Grammy Award Melhor Performance de Jazz Fusion Offramp Venceu álbum do Pat Metheny Group, em que Naná foi o percussionista
1984 Grammy Award Melhor Performance de Jazz Fusion Travels Venceu álbum do Pat Metheny Group, em que Naná foi o percussionista
2007 Grammy Latino Melhor Álbum de Música Regional ou de Raízes Brasileiras Trilhas Indicado
2011 Grammy Latino Melhor Álbum de Música Regional ou de Raízes Brasileiras – Regional Nativa Sinfonia & Batuques Venceu

Outros prêmios

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado
2000 Grande Prêmio Brasil de Cinema Melhor Trilha Sonora Trilha sonora do filme “O Primeiro Dia” Indicado [31]
2000 Grande Prêmio Brasil de Cinema Melhor Trilha Sonora Trilha sonora do filme “Um Copo de Cólera” Indicado [31]
2004 Havana Film Festival Melhor Musica Música Almost Brothers – Filme Quase Dois Irmãos Venceu [31]
2005 Miami Brazilian Film Festival Melhor Som Música Almost Brothers – Filme Quase Dois Irmãos Venceu [31]
2005 Festival Nacional de Cinema do Ceará Best Original Score Entre Paredes Venceu [32]

CITAÇÃO

Naná Vasconcelos – A música está em todo lugar

“A busca de uma boa música é a busca do silêncio, do som que emana da imagem.”

Naná Vasconcelos / Fonte: Frases Mais

Naná Vasconcelos

Juvenal de Holanda Vasconcelos

(Recife, 2 de agosto de 1944Recife, 9 de março de 2016)

73 Anos

4 ▒ ACONTECIMENTOS

5 ▒ FALECIMENTOS

1921Enrico Caruso ▒ Enrico Caruso (Nápoles, 25 de fevereiro de 1873Nápoles, 2 de agosto de 1921) foi um tenoritaliano, considerado, inclusive pelo ilustre Luciano Pavarotti, o maior intérprete da música erudita de todos os tempos. Com vasto repertório, Caruso foi o primeiro cantor clássico a atrair grandes plateias em todo o mundo.


1922Alexander Graham Bell ▒ Alexander Graham Bell (Edimburgo, 3 de março de 1847 — Beinn Bhreagh, 2 de agosto de 1922) foi um cientista, inventor e fundador da companhia telefônica Bell. Bell teve 18 patentes concedidas em seu nome e outras doze que compartilhou com seus colaboradores. Estas incluem 14 para o telefone e o telégrafo, quatro para o photophone, uma para o fonógrafo, cinco para veículos aéreos, quatro para hidroaviões, e duas para uma pilha de selênio. Em 1888 era um dos membros fundadores da National Geographic Society e transformou-se no seu segundo presidente.


1957Lasar SegallLasar Segall (Vilna, 21 de julho de 1891São Paulo, 2 de agosto de 1957) foi um pintor, escultor e gravurista judeu brasileiro nascido no território da atual Lituânia. O trabalho de Segall teve influências do impressionismo, expressionismo e modernismo[1].


1989Luiz Gonzaga ▒ Luiz Gonzaga do Nascimento (Exu, 13 de dezembro de 1912Recife, 2 de agosto de 1989) foi um compositor e cantor brasileiro.[2] Conhecido como o Rei do Baião, ele foi uma das mais completas, importantes e inventivas figuras da música popular brasileira.[3] Ganhou notoriedade com antológicas canções como: “Baião” (1946), “Asa Branca” (1947), “Siridó” (1948) e “Juazeiro” (1948).[4][2]

1997William S. Burroughs ▒ William Seward Burroughs II (St. Louis, 5 de fevereiro de 1914Lawrence, 2 de agosto de 1997) foi um escritor, pintor e crítico social nascido nos Estados Unidos da América.

Burroughs aparece na capa do álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band dos The Beatles. Apesar de fazer parte da chamada geração beat, seus livros têm pouco em comum com o restante desses autores.


2003Paulinho Nogueira ▒ Paulo Artur Mendes Pupo Nogueira, conhecido por Paulinho Nogueira (Campinas, 8 de outubro de 1929São Paulo, 2 de agosto de 2003) foi um músico compositor, cantor, violonistae professor brasileiro.

Teve músicas gravadas por grandes nomes como Jane Duboc, Jair Rodrigues, Yamandú Costa e Badi Assad, entre muitos outros.


2011Ítalo Rossi ▒ Italo Balbo Di Fratti Coppola Rossi (Botucatu, 19 de janeiro de 1931Rio de Janeiro, 2 de agostode 2011) foi um ator brasileiro. [2]

Em 1959 formou a Companhia Teatro dos Sete, ao lado de Fernanda Montenegro, Sérgio Britto, Gianni Ratto, Luciana Petruccelli, Alfredo Souto de Almeida e Fernando Torres, e apresentou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro a peça O Mambembe, de Artur Azevedo. A montagem é considerada pela crítica um marco no teatro brasileiro.


2015Içami Tiba ▒ Içami Tiba (Tapiraí, 15 de março de 1941São Paulo, 2 de agosto de 2015) [1]foi um médico psiquiatra, psicodramatista, colunista, escritor de livros sobre Educação, familiar e escolar, e palestrante brasileiro.

Professor em diversos cursos no Brasil e no exterior, criou a Teoria da Integração Relacional

6 ▒ FERIADOS e EVENTOS CÍCLICOS

Feriado Municipal do Dia do Evangélico na cidade de Luís Eduardo Magalhães (Bahia)

7 ▒ TRAGÉDIAS da HUMANIDADE

8 ▒ CIDADES ANIVERSARIANTES

Dados do IBGE

02

Afuá (PA)

02

Barra de São Miguel (AL)

02

Coari (AM)

02

Morada Nova (CE)

02

Prado (BA)

02

Tururu (CE)

02

Una (BA)

CoariAM

85 Anos

2 de agosto de 1932

coari.am.gov.br

Coari é um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, região Norte do país.

De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o total de habitantes do município em 2015 eram de 83 078,[7] sendo o quinto município mais populoso do estado.

O município está localizado no rio Solimões entre o Lago de Mamiá e o Lago de Coari, e tem sua história ligada aos índios Catuxy, Jurimauas, Passés, Irijus, Jumas, Purus, Solimões, Uaiupis, Uamanis e Uaupés.

Na área territorial do município, localiza-se a plataforma da Petrobrás de Urucu, onde se extrai petróleo e gás.

Próximo à cidade, está instalado o Terminal Aquaviário da Transpetro (subsidiária da Petrobras), que recebe, através de dois dutos, o gás e o petróleo, que são levados por navios para Manaus e outras regiões do Nordeste.

Em 1759 a aldeia é elevada a lugar com o nome de Alvelos. Em 2 de dezembro de 1874 foi elevada a vila, em 2 de agosto de 1932 a Vila de Coari é elevada a categoria de município.

2 de Agosto – Monumento do Cristo — Coari (AM) — 85 Anos em 2017.

Etimologia

O nome Coari também está ligado às raízes indígenas e há duas versões: vem das palavras indígenas “Coaya Cory”, ou “Huary-yu”, ou significa respectivamente “rio do ouro” e “rio dos deuses”.[8]

História

A história de Coari se remonta ao Século XVIII.

O primeiro núcleo de povoamento na região é fundado numa aldeia de índios pelo jesuíta tcheco Samuel Fritz.

2 de Agosto – Igreja Matriz — Coari (AM) — 85 Anos em 2017.

O povoamento recebe o nome de Coari, por estar situado às margens de um lago com esse nome, próximo ao rio Coari.

A denominação recebida pelo rio que banha o município foi dada também ao lago que banha a sede municipal, sendo estendida a denominação também ao município, posteriormente.[8]

Os índios Catauixis, Irijus, Jumas, Jurimauas e outros, habitavam a região nos primórdios do povoamento.[8]

História recente

O município conhecido pela produção de banana, hoje se destaca por produzir petróleo e gás natural, que ocorre em uma região denominada de Urucu.

A produção de petróleo gira em torno de 53.500 bbl/d (2007) e de gás natural chega a 10 milhões de m³/d.

Outro fato importante é que está sendo construído um gasoduto que ligará sua província produtora ao mercado consumidor localizado em Manaus.

Serão 450 km de distância da sede da cidade à Manaus a serem construídos, somando aos 278 km de um gasoduto, já existente, que interliga os campos produtores à cidade de Coari. A previsão de conclusão e início de operação está para o 1. semestre de 2009.

2 de Agosto – Porto — Coari (AM) — 85 Anos em 2017.

Geografia

O município de Coari está localizado no estado do Amazonas, na Mesorregião do Centro Amazonense, que engloba 31 municípios do estado distribuídos em seis microrregiões, sendo que o município pertence à microrregião de mesmo nome, a mais ocidental de sua mesorregião e que reúne seis municípios: Anamã, Anori, Beruri, Caapiranga, Coari e Codajás.[2]

Coari está distante 363 km ao oeste da capital amazonense.[9]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal registrado em Coari é de 0,586 o que é considerado baixo pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Entre os municípios do Amazonas, Coari ocupa a 21ª posição na questão do IDH.

Economia

Setor primário

Setor secundário

Setor terciário

  • Comércio: Varejista e atacadista.
  • Serviços: Hotéis, pensões, agências bancárias e matadouro.

Cultura e sociedade

Festas populares

Nos meses que antecedem a festa junina, a cidade fica bastante movimentada, pois é época de festa culturais diversas como as noitadas caipiras que movimentam as escolas e a cidade em geral, onde as danças regionais fazem uma prévia para o Festival Folclórico de Coari disputado em junho.

As cirandas, quadrilhas caipiras, adultas de luxo, boi- bumbá mirim, danças internacionais assim como outras categorias, se manifestam para abrilhantar a todos que gostam de prestigiar a cultura do município.

2 de Agosto – Auditório municipal – Foto de Antonio Iaccovazo — Coari (AM) — 85 Anos em 2017.

Outras festas populares de destaque também ocorrem no município:

  • Festejo do Padroeiro São Sebastião: 2ª quinzena de janeiro;
  • Carnaval de Rua de Coari : entre fevereiro e março conforme calendário nacional dessa festa;
  • Festejo do Divino Espírito Santo: 2ª quinzena de abril;
  • Festejo de N. S. do Perpétuo Socorro: 1ª quinzena de maio;
  • Festejo de Santana: 2ª quinzena de junho;
  • Festejo das flores vermelhas: 1ª quinzena de agosto;
  • Festival Folclórico de Coari: realizado no final julho juntamente com o aniversário da cidade;
  • Aniversário da cidade: em 1 e 2 de agosto;
  • Festejos de Santo Afonso: 1ª quinzena de agosto;
  • Festival da Música Popular de Coari; 24 a 26 de Outubro;
  • Festejos de São Sebastião: 2ª quinzena de outubro;
  • Autos de Natal: 1ª quinzena de dezembro;
  • Festa do Gás Natural (Substituta da Festa da Banana desde do ano 2000); 1ª quinzena de dezembro

2 de Agosto – Aeroporto Danilson Cirino Aires da Silva — Coari (AM) — 85 Anos em 2017.

Transportes

Coari é servida pelo Aeroporto de Coari localizado 6 km do centro de Coari.

O Aeroporto de Porto Urucu localizado no distrito de Porto Urucu a 470 km de distância serve a população que reside e trabalha na Província petrolífera de Urucu da Petrobras.

O transportes público da cidade como o ônibus e bem utilizado por turistas. pois há pouco pontos de táxi pela cidade

9 ▒ GALERIA de FOTOS

10 ▒ CRÉDITOS

Datas, fatos e os nascimentos mais importantes no Brasil e no Mundo, em todos os dias do ano, ilustrado com fotos e curiosidades.

SITE ► acontecimentosdodia.com

FONTE PRINCIPAL ► WIKIWAND

OUTRAS FONTES de PESQUISA:

Cidades IBGEFilmowAdoro CinemaBIO (facebook)GShowAniv.DiaAniv.FamososHistoryHistory (facebook)

Paul Sampaio, perfil, 1  Paul Sampaio – Autor

PESQUISA e REALIZAÇÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s